Psicoterapia para Adolescentes

Por que os adolescentes buscam apoio psicológico?

Os motivos podem variar muito, mas dentre as demandas mais comuns estão as dificuldades relacionadas à:

comportamento escolar

Comportamento e Desempenho Escolar

relacionamente com os pais

Relacionamento com Pais e Familiares

depresão e ansiedade

Questões Emocionais como Ansiedade e Depressão

relações sociais

Interações Sociais

Que a adolescência é um período crítico do desenvolvimento todo mundo está careca de saber. O que apresentamos aqui é um ponto de vista mais positivo com relação a esta fase.

O primeiro passo fundamental da psicoterapia é explicar para o adolescente o que é e como funciona um processo terapêutico. Aqui vai uma prévia!

Alguns adolescentes ainda têm muitos preconceitos sobre terapia. Aquela velha história de que terapia é “coisa de doido”, que “só o amigo que tem problemas na escola que faz” ou “a tia que é louca.”

Os benefícios que o adolescente pode encontrar na psicoterapia são os mesmos dos citados no texto que descreve a psicoterapia, além de que, com o apoio profissional, poderá passar por essa fase com mais tranquilidade.

O adolescente precisa de coisas concretas. Compreender como esse processo vai afetar a sua vida e o ambiente ao seu redor é a chave para que o adolescente estabeleça um compromisso com a psicoterapia.

É importante considerar que o processo psicoterapêutico procura seguir o ritmo do adolescente, sem “bombardeá-lo” de perguntas logo no início, uma vez que alguns adolescentes apresentam um perfil mais introvertido e outros mais comunicativos.

Uma das maiores queixas dos adolescentes é que não há quem os escute ou os entenda. A psicoterapia possibilita ao adolescente um espaço de expressão através do acolhimento e escuta.

Como funciona?

A entrevista inicial, em geral, é acompanhada dos pais/responsáveis e ambos falam sobre qual a queixa e o que os fizeram procurar um processo terapêutico para seu filho.

Entretanto, muitas vezes é o próprio adolescente quem apresenta a iniciativa de buscar ajuda profissional, o que revela autonomia responsabilidadeconsigo mesmo.

O processo conta com a ajuda e participação dos pais, no entanto, o adolescente deve se sentir seguro e saber que aquele espaço e tempo pertencem a ele.

Respeitando a autonomia do adolescente, é muito importante que ele fique ciente dos combinados do processo psicoterapêutico: horário, atrasos e reposições. Assim como poderá participar ativamente dos combinados a serem estabelecidos.

Em geral, as sessões de psicoterapia podem ser realizadas de forma online ou presencial, têm duração de 50 minutos e ocorrem semanalmente ou quinzenalmente.

pais e filhos